11 agosto 2013

"Eu não tenho pai"



   Acabei de abrir o meu email e ontem a noite recebi um email da P.L. pedindo um conselho que eu com certeza posso dar! Ela leu a página "blogueira" aqui do blog e se sentiu a vontade para pedir esse conselho. Creio que muitas garotas também não conhecem o pai e também não curtem o dia de hoje, por isso resolvi publicá-lo. 

    Oi Tuanny, tenho dezesseis anos e nunca conheci o meu pai, quando tinha uns sete ou oito anos perguntei para a minha mãe porque meus colegas tinham pais e eu não e ela me disse "Quem precisa de um pai quando tem uma mãe que te ama de montão?". 
   Fiquei mais velha e essa resposta já não me convencia mais, então minha mãe me contou a verdade. Conheceu um garoto na balada, os dois foram para um motel, tiveram uma noite romântica e no outro dia se despediram, só trocaram os telefones.
   Depois de dois meses ela descobriu que estava grávida e como antes dele não transava com ninguém há quase três meses e depois dele também não transou com ninguém ela ficou ligando para o cara que nunca atendeu o telefone.
   Depois que eu nasci minha mãe já teve alguns namorados e chegou a ficar noiva uma única vez, mas não consigo colocar nenhum deles no lugar do pai que eu nunca tive, por isso no dia de amanhã, segundo domingo de agosto, dia dos pais, eu sempre passo nas redes sociais tentando ignorar aqueles textos enormes de pessoas homenageando seus pais. 
   Mas todo dia dos pais eu acabo chorando muito na hora que minha mãe já foi dormir e me sinto deprimida porque nunca vou ter o prazer de presentear um homem no dia dos pais, me ajude com essa frustração, você também não conheceu seu pai, você foi a primeira garota que eu conheci na mesma situação que eu.

   Querida P.L., sim, durante anos eu me negava a comemorar o dia dos pais, cumprimentar meus amigos e conhecidos que já eram pais e simplesmente passava o dia jogando xadrez ou brincando com o meu cachorro. 
    Já passei muitos 'domingos' chorando e me perguntando como era ter um pai e tinha perguntado para alguns amigos "Como é ter um pai?" e eles me diziam "Você pode me explicar como é ter uma mãe?" "Não" "Do mesmo jeito não dá para descrever como é ter um pai!".
     Então lá para 2005, 2006, eu conheci uma garota e ela me disse bastante irritada: "Você fica se fazendo de coitadinha porque nunca teve um pai, agora se poe no meu lugar que convivi e amei meu pai por quase 10 anos e do nada, de surpresa, ele morre! Pelo menos você não sabe como é ter um pai, por mais que te doa, não dói tanto quanto para mim".
    Foi aí que eu me toquei que nada acontece por acaso, vai por mim, se esse cara da balada nunca retornou as ligações da tua mãe foi porque ele faria mal a vocês duas! Pode parecer dureza isso e eu não sei da tua fé, mas desde cedo aprendi que Deus nos protege de muitas coisas que nos fariam mal e nós nem ficamos sabendo. 
     Se os textos de quinze mil linhas sobre os filhos homenageando seus pais te irrita tanto, se junte a eles, pense comigo, tua mãe te criou sozinha, ela poderia muito bem ter te dado para a adoção, mas não, porque desde que você estava no ventre dela, ela já te amava o bastante para substituir o amor de um pai. 
       Se junte aos teus amigos e escreva um texto de 40 mil linhas contando para todos a guerreira que a tua mãe foi pelos últimos dezesseis anos e a guerreira que ela continuará sendo pelos próximos anos, a homenageie por todas as lutas que ela enfrentou sozinha contigo e sim, você vai presentear um homem no dia dos pais, o pai do teu filho! 

Espero que tenham gostado do conselho :)

Um comentário:

  1. Adorei seu post, acoluna e o conselho, também não tenho pai, mas o falecido não me faz falta nenhuma.

    Beijão :)

    http://pequenosviciosdiarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)