04 outubro 2014

Começo e final



Esses dias enquanto lia um livro de auto ajuda (me rendi ao gênero) percebi que não sigo o padrão da maioria das garotas.


Todo mundo pensa na vida como uma sequência de começos, eu gosto de imaginar o final perfeito para a minha.

Não bem como suicidio, mas como um final feliz de um livro, o momento em que eu vou pensar "Valeu a pena sofrer para chegar até aqui".

Eu sempre achei que o meu problema fosse ansiedade, mas o meu problema é querer saber o final.

Quando começo a ler um livro corro para a última página e leio o último parágrafo, quando ouço uma música pela primeira vez corro até o último minuto e depois volto a ouví-la do começo.

O mesmo acontece com pessoas, não me apego e muito menos me apaixono, porque já penso em como ela vai aprontar com os meus sentimentos mais cedo ou mais tarde.

Por isso que quando deixo uma situação pendente na minha vida eu fico tão aflita até ver aquilo resolvido, isso na verdade é bom e ruim.

Bom porque eu não me apego a ninguém e evito novas feridas no meu coração.

Ruim porque eu perco a empolgação para saber se a história termina bem ou mal (mas ler esse parágrafo me motiva), perco a introdução que me prepara para ouvir uma bela música e principalmente, muitas vezes, acabo ferrando com o meu final feliz por não aguentar pendências.

Se inspirem nisso quando for com pessoas e isso inclui aquelas que você já conhece há muito tempo e no resto do tempo sigam o padrão do começo!


Beijos ^-^


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)