16 fevereiro 2015

Por que eu sou contra o aborto?



Nos últimos dias as redes sociais estão lotadas de fotos de grávidas fazendo uma campanha pró vida, tenho que confessar que só não postei foto da minha barriga porque não estou grávida, mas amei a campanha.



Eis que hoje eu acordo e vejo vários amigos meus compartilhando o link de um blog que fazia uma campanha pró aborto. A blogueira argumentou que cada mulher tinha uma história e nem todas queriam engravidar.

Como esperado eu não consegui ficar quieta e desci o pau já nos comentários, mas decidi fazer um post também. Hoje em dia tem vários métodos contraceptivos e ainda se você engravida por acidente tem a pílula do dia seguinte (que já é um abortivo).

A camisinha é importante na hora do sexo porque também previne as doenças sexualmente transmissíveis, mas se você faz parte do grupo que fala que sexo com camisinha é a mesma coisa que chupar bala com papel eu poso te dizer que, para evitar a concepção, existem outros métodos bem mais eficazes.

Eu uso a pílula anticoncepcional, vai fazer três anos em março, e tenho que dizer que não tem como esquecer dela se você coloca um despertador na hora que deve tomar.

Se você acha que a pílula não é pra você, ainda existe o Mirena (o famoso DIU) que te previne de uma gravidez indesejada por CINCO anos. 

Caso você ainda não queira o Mirena existe as injeções que duram três neses, adesivos e vários outros métodos. E na falta de dinheiro vai a camisinha mesmo, que você acha de graça em qualquer posto de saúde. 

Então, se depois de tudo isso você ainda me disser que a pessoa pode engravidar sem querer eu vou dar uma risada das boas na tua cara. São raríssimos os casos em que os métodos falharam e se você tem vida sexual ativa a prevenção é necessária.

Mesmo que você não esteja namorando ou ficando com ninguém, vai que um dia você vai pra balada, conhece um cara muito gato e vocês acabam indo pra cama e a camisinha fura na hora H? Se você estiver tomando contraceptivo isso não vai te deixar assustada com uma possível gravidez.

Eu só acho que o aborto vale em caso de gravidez tubária e mesmo assim eu conheci muita gente que orou e do nada o embrião reapareceu no útero. Fora que o seu filho ainda não pode falar por ele, você tem que decidir e que tipo de assassina você seria se tirasse o direito á vida de um bebê são?

Pense também em quantas mulheres fazem o maior sacrifício para conceberem, investem o maior dinheiro e no final acabam recorrendo para a adoção quando as chances (ou o dinheiro) esgotam? Além de tudo se você realmente não quiser o bebê você pode colocar para adoção e mudar avida de uma dessas mulheres que sonham em ser mães.

Você concorda comigo? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)