25 julho 2015

Por que existe EAD?


Quando eu fiz o meu cursinho pelo Descomplica eu me adaptei muito bem ao ensino á distância, por isso não me preocupei muito quando vi que tinha uma matéria EAD na grade curricular da faculdade.

Leia o post e comente sobre ele, caso contrário o seu comentário será excluído

Já comecei a ficar avessa quando vi a matéria EAD, comunicação e expressão, vulgo aula de gramática do quinto ano do fundamental I.

Fora que no início a plataforma só pegava em Windows e eu que só tenho Linux e um tablet Android, mas graças ao bom Deus eu relatei o problema para o coordenador do curso e isso foi arrumado.

Eu pensei em pedir dispensa, mas comprovar que eu sou escritora e há quase um ano estou fazendo milhares de cursos bancados pela editora não bastaria, eu teria que ter outra graduação no mínimo.

Comecei a fazer e as apostilas nem se comparavam a matéria dada em um curso presencial (ou do Descomplica). Depois de três meses e quatro tarefas disseram que teria uma prova online.

Me senti no ENEM, os textos eram enormes e quando cheguei na décima questão eu já estava tonta. Eis que não basta tudo isso ainda tinha uma prova presencial.

Meu querido, só disseram o lugar dois dias antes e tinha uma tabela muito confusa, mesmo fazendo busca pelo RA (RA é tipo um RG do aluno) você não conseguia se entender.

A minha sorte foi que eu saí de casa bem cedo porque eu fui na sala que estava na lista e a lista que foi disponibilizada para os alunos não conferia com a da faculdade, então todas as salas estavam erradas.

Foi um corre corre, milhares de alunos (só de direito tinham mais de dez mil alunos) correndo pelas ruas que o complexo fica.

Eu cheguei na parte do complexo que ficavam os alunos com nomes iniciados em T e S super atrasada e tinha uma escada enorme que eu tive que subir totalmente sem fôlego.

Cheguei a sala de aula chorando de falta de ar, por causa do descaso feito comigo e com os outros alunos e não pude nem parar e respirar fundo se não perdia a prova.

No final a prova tinha só dez questões com nível de "alfabetização". Fiz a prova em cinco minutos e para piorar o tempo mínimo em sala era de uma hora.

Usei os cinquenta e cinco minutos seguintes para tentar me acalmar e tirar um cochilo e fiquei muito revoltada quando uma menina chegou no mesmo estado que eu e quase não a deixaram fazer a prova.

No final das contas na minha opinião eu perdi uma manhã  de sono a troco de nada porque eu poderia ter feito essa prova e tirado a nota máxima até em coma na UTI.

Achei essa matéria dispensável e me preocupo se até o fim do curso a EAD não vai melhorar, pois acredito que se continuar como está isso pode ser negativo para a minha formação profissional.


2 comentários:

  1. Bom dia Tutty,
    Eu sei muito bem do que vc esta falando, em todos os semestres do meu curso eu tive materia EAD. Considero esta materia uma encheção de linguiça.
    http://viciadasemlivros911.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que chato flor, mas é obrigação agora ter EAD.
    Só que não gosto muito também porque parece um conteúdo enxugado, eu não acredito que dá pra aprender tanta coisa nessa modalidade.
    Eu odiava fazer prova EAD, mas fazer o que né.
    Beijos!

    Blog Pam Lepletier

    ResponderExcluir

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)