31 março 2016

E meu pai?



A pergunta que eu mais tenho recebido ultimamente é: Você tem pai? Fala sobre o seu pai, por favor? Por que você nunca falou nada sobre o seu pai?

Leia o post e comente sobre ele, caso contrário, o seu comentário será excluído.

Eu queria poder chegar aqui e falar que eu nunca falei sobre o assunto porque eu sou sensível em relação à isso ou que só agora eu consegui superar o que aconteceu, mas eu estaria mentindo.

É um assunto que me deixa totalmente raivosa porque ninguém compreende uma coisa tão simples e também tentam dar mais importância do que eu mesma dou. Mas, em respeito á vocês, eu vou falar tudo o que eu sei sobre isso.

Meu pai morreu há vinte anos e tudo o que eu sei é que ele e a minha mãe não se falavam mais há seis meses porque ele ameaçou pegar a minha guarda e minha mãe fez o papel dela, de me proteger.

Ele foi cremado e jogaram as cinzas dele no mar. A família do meu pai e eu nunca nos demos bem, por motivos que eu até gostaria de abrir aqui, mas como pode virar um processo eu vou ter que guardar para mim, por enquanto.

Eu não tento uma reconciliação, mas como boa cristã, eu os perdoei. Agora vamos para a parte que me deixa "emputecida". As pessoas, por algum motivo escroto, acham que eu sofro muito por causa de não ter um pai e quando ouvem a história já chegam falando "Eu sinto muito".

Os psicólogos tentaram me fazer expressar qualquer sentimento em relação à ele, mas como você pode chorar por um cachorro seu que na realidade você nunca teve? Eu nunca tive um pai, não sei como é ter um e, portanto, eu não sinto nada em relação ao meu pai biológico.

Quando eu era pequena, eu sentia falta da figura de um pai porque isso era mais um motivo para sofrer bullying. Enquanto no dia dos pais as crianças presenteavam os pais eu simplesmente sempre deixei esse dia passar despercebido.

Me irrita o fato de as pessoas acharem que eu tenho que sentir alguma coisa em relação à ele, não, eu não tenho que sentir nada porque ele nunca fez o papel de pai e quando chegam para mim falando "Poxa, eu sinto muito" eu me sinto sem graça porque as pessoas expressam esse sentimento e eu sou tipo "f*da-se" em relação à isso.

Nunca quis saber detalhes da morte dele e nunca procurei nenhuma informação sobre ele, tanto que eu nem sei em que praia as cinzas dele foram jogadas. Outra pergunta que me fazem é porque nenhum personagem meu tem pai e esse também é o esclarecimento para essa questão.


Um comentário:

  1. Não te entendo porque nunca passei por isso, tenho um pai que sempre foi muito presente pra mim, mas te compreendo, imagino que você sinta que nunca teve pai, como você disse, e não se incomoda mais com a situação.

    Peixinhos, Gabbe!
    Lembrando que tá rolando a promoção no blog, vamos lá, participa! Chama sua mãe, sua vó, sua tia <3 hahahha
    talodemaca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)