06 outubro 2016

Por que eu dei um tempo no blog? O real motivo



Oi gente, tudo bem com vocês? Para mim é complicado expor isso publicamente, mas chegou a hora e eu só quero "arrancar o band aid".

Leia o post e comente sobre ele, caso contrário, o seu comentário será excluído.

Respira fundo, Tutty! Ok, nas últimas semanas eu passei os meus dias fazendo terapia porque guardei muitas coisas para mim e esse emaranhado de sentimentos se solidificou aqui dentro e começou a me sufocar.

O problema é que para lidar com isso eu precisei usar muito da minha energia e eu tive que optar entre a faculdade ou o blog e, a minha vida acadêmica é de suma importância para mim, pois eu me comprometi a terminar o curso de qualquer maneira, mesmo que eu nunca venha a advogar.

Na última semana de agosto, velhos traumas vieram me assombrar e eu fiquei chorando no chão do meu apartamento por horas e ali eu percebi que precisava de ajuda para lidar com aquilo.

Dois dias mais tarde eu vi a minha vida amorosa ruir e percebi que, o sofrimento pelo qual eu passei na minha primeira paixão, nem se compara a isso. Fiquei semanas jogada no quarto escuro, chorando.

Ia para a faculdade com o sorriso mais falso da Via Lactea, voltava, deitava na cama e ali eu ficava pelo resto do dia e da noite, parei de me alimentar, estudar e eu nem sei descrever o sentimento.

Só sei que tudo doía, eu sentia dores físicas horríveis no peito e só ficava chorando, na realidade o término já tinha acontecido a alguns meses, mas na minha cabeça a gente ia acabar voltando, mas ele seguiu em frente e estava feliz.

Naquele momento eu estava muito feliz por ele, quando se ama alguém você deseja que a pessoa encontre a felicidade plena. Eu estava triste porque eu não fui capaz de fazê-lo se sentir assim pelo período que ficamos juntos.

Ainda estava superando, também, o bullying que passei por meses e não queria trazer essa carga de energia negativa para vocês. Já basta o quanto vocês sofreram comigo em maio.

Nessas últimas semanas eu admiti muitas coisas em voz alta, me conheci novamente e entendi que não sou feita de pedra, eu sou humana e acumulo muitas cicatrizes dentro do meu coração.

Para superar a gente precisa tocar nas velhas feridas, desinfetar e esperar que ela vire uma cicatriz. Eu tinha colocado um esparadrapo nelas e as deixado ali, me consumindo dia a dia.

O processo foi muito dolorido, contei para poucos amigos o que aconteceu e, graças à Deus, todos eles me apoiaram icondicionalmente. Me ligavam todo dia, ouviam o meu choro doído quando eu não era capaz de formular palavras e me diziam que mais cedo ou mais tarde aquilo ia passar.

Eu queria poder falar "Agora estou bem, superei, parti para outra", mas eu ainda estou destruindo o emaranhado para, aí sim, poder me restaurar. Mas durante a semana passada e essa semana muitas pessoas me procuraram e elas diziam: "Eu gosto do seu blog, volte com ele".

Então eu decidi aproveitar que tenho mais de 200 posts prontos e voltei, vão sair resenhas de livros TODAS AS SEMANAS, as categorias cristãs voltaram e as colaboradoras (Duda e Gabby) vão continuar por aqui.

Continuarei afastada porque eu preciso passar por isso agora e sozinha (com Deus), é claro, mas, em tese, eu vou aparecer pelo menos três vezes por semana aqui para alegrar vocês!

Ah, também o meu computador quebrou, então isso me desanimou bastante também.

Beijos ♡

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)