08 julho 2017

Harry Potter e a pedra filosofal


Oi gente, tudo bem? Hoje eu trago a resenha do primeiro livro de Harry Potter! Estou relendo a série inteira e trarei vários posts legais sobre o mundo mágico da JK Rowling agora que virei uma potterhead assumida.

Resenha:

Harry Potter tem quase 11 anos, com uma cicatriz de raio na testa, e vive com os seus tios, Petúnia e Válter Dursley, e seu primo extremamente mimado, Duda. Seus pais morreram em um acidente de carro quando ele era apenas um bebê e essa é a única família que lhe sobrou.

Infelizmente os Dursley o odeiam, sendo assim ele vive no quartinho embaixo da escada, sempre recebe castigos severos, nunca lhe dão crédito, o obrigam a fazer todo tipo de serviço de casa e, o pior de tudo, deixam Duda fazer Harry de saco de pancadas.

No dia do aniversário de 11 anos do Duda, Harry acaba indo ao zoológico, junto com a família e um amigo do primo, porque a sua babá, senhora Figg, quebra a perna. No zoológico Duda quer ver a cobra, mas ela não se mexe, apesar das pancadas insistentes do tio Válterno vidro.

Quando eles se afastam Harry começa conversar com a cobra, que o compreende perfeitamente, e quando menos espera o vidro do viveiro desaparece e a cobra foge assustando todos os visitantes do zoológico.

Tio Válter fica extremamente bravo com Harry e o deixa de castigo por um mês. Quando o garoto finalmente sai do castigo acontece uma coisa inédita: Ele recebe uma carta!

Antes que possa abrí-la o tio Válter a arranca de suas mãos e a rasga, no dia seguinte ele recebe mais duas cartas que os tios novamente rasgam, no dia seguinte as cartas vem dentro das garrafas de leite, que a tia Petúnia encomenda todos os dias, ela as destrói. No domingo tio Válter está feliz, pois o correio não faz entregas nesse dia da semana, entretanto mais de 40 cartas entram pela chaminé e pela lareira.

Cansado de receber as tais correspondências, ele obriga todos a fazerem as malas e eles saem em rumo a um hotel, mas no dia seguinte o recepcionista liga avisando que há uma carta endereçada à Harry Potter na recepção.

Então eles vão para um casebre no meio de uma ilha na véspera do décimo primeiro aniversário de Potter, ás 23h59 Harry começa contar os minutos e quando dá exatamente 00h00 um homem gigantesco arromba o casebre e entra à procura dele.

Assim que Harry aparece ele se apresenta como Rúbeo Hagrid, o guarda caça de Hogwarts e diz que Harry vai ser tão bom quanto os seus pais, quando o menino o questiona sobre "o que significa ser tão bom quanto os seus pais", o gigante fica enfurecido e lhe entrega a carta.

Quando Harry abre a carta fica chocado, Hogwarts é uma escola de magia e bruxaria e ele tem uma vaga ali, pois é bruxo. Harry tenta alegar que é apenas o Harry, mas logo tudo fica claro, inclusive o motivo do acidente no zoológico.

Então ele conta a Hagrid sobre o acidente de carro dos seus pais e descobre que essa é mais uma das mentiras dos seus tios. Lilian e Tiago Potter foram vítimas de um ataque de Voldemort (Aquele que não deve ser nomeado), o maior bruxo das trevas, mas quando ele foi matar Harry, o feitiço rechecoteou e o atingiu, lhe dando aquela cicatriz de raio permanentemente.

Até hoje Voldemort está desaparecido e agora chegou a hora de Harry ir para Hogwarts estudar pelos próximos sete anos tudo sobre magia com Alvo Dumbledore, um dos maiores bruxos do mundo mágico, até se tornar um bruxo de excelência.

No dia seguinte Harry e Hagrid partem em rumo ao Beco diagonal para comprar os materiais para que Harry possa cursar o ano letivo. A entrada do Beco é dentro do bar Caldeirão furado e, lá, ele conhece o  seu futuro professor de Magia contra a arte das trevas, Sr Quirrell.

O bruxo usa um turbante enorme e é gago. No Beco diagonal Harry conhece o banco dos bruxos, Gringotes, e descobre que seus pais lhe deixaram uma fortuna de galeões (dinheiro bruxo).

Hagrid também vai á um cofre, a pedido de Dumbledore, e retira um pequeno pacote dali para levar à Hogwarts. Dois meses depois Harry está pronto para embarcar no Expresso de Hogwarts na estação de King Cross em Londres, só tem um pequeno problema, ele não sabe como chegar à plataforma 9.3/4.

Falta apenas 10 minutos para a partida do trem quando ele ouve uma senhora ruiva dizer algo sobre trouxas e decide pedir a sua ajuda. Então ele vê o primeiro dos 4 meninos ruivos correr em direção à uma mureta e atravessá-la ao invés de bater nela.

Em seguida os gêmeos atravessam a mureta também, então Harry chama a mulher que lhe informa que também é o primeiro ano de Rony Weasley em Hogwarts e o ajuda a chegar até o Expresso.

Ele atravessa a mureta e dá de cara com o Expresso. Encontra uma cabine vazia e antes que o trem parta para a escola Rony pede para se sentar com ele na cabine.

Depois de se apresentar como Harry Potter, Rony fica fascinado e os dois começam a conversar até serem interrompidos por uma garota loira e dentuça, Hermione Granger, que está ajudando um garoto a procurar o seu sapo, Trevo.

Logo que Harry desembarca na escola ele percebe que é uma celebridade no mundo mágico porque sobreviveu ao ataque daquele que não deve ser nomeado.

Após passar pela seleção das casas, que são Lufa Lufa, Corvinal, Sonserina e Grifinória, ele vai para a última junto com Rony e Hermione. Assim que ele olha para um professor de cabelos pretos que vão até o ombro, Severo Snape, que ministra as aulas de poções, ele sente sua cicatriz de raio queimar.

Alguns dias mais tarde ele está lendo O profeta diário, jornal do mundo mágico, e descobre que o cofre em que Hagrid retirou o pequeno embrulho, a pedido de Dumbledore, foi arrombado na madrugada seguinte do dia em que foram lá.

Então Harry é desafiado por Draco Malfoy, um menino odiável da Sonserina, para um duelo mágico e acaba aceitando, pois o odeia e quer lhe dar uma lição, mas percebe que tudo não passa de um golpe quando o zelador, Sr Filch, aparece no lugar de Draco.

Para fugir, ele, Rony, Hermione e Neville, entram numa sala no terceiro andar e descobrem que um cachorro gigante de três cabeças está guardando um alçapão. O mistério só aumenta quando eles flagram Snape ameaçando Quirrell.

Eles decidem descobrir o que tem guardado no alçapão, o que Hagrid retirou do cofre e o que Snape quer de Quirrell, mas se meter onde não é chamado pode ser fatal para Harry!
 
JK Rowling
Editora Rocco
Harry Potter e a pedra filosofal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)