02 setembro 2017

Harry Potter e a Ordem da Fênix

 

Oi gente, hoje eu estou pra lá de empolgada pois o quinto livro da saga é o meu favorito, e o mais longo de todos, finalmente Harry começa perceber que sozinho não chegará a lugar algum e descobre algo importantíssimo sobre o seu passado que refletirá diretamente no seu futuro!

  • Resenha:
Harry Potter agora tem 15 anos e está sedento para voltar ao mundo da nagia depois do que lhe acontecera na final do Torneio Tribuxo no seu quarto ano em Hogwarts.

A taça do torneio era na verdade uma chave de portal e, ao ele e Cedrico Diggory tocarem no objeto, foram transferidos à um cemitério onde está enterrado o pai do Lord Voldemort.

Cedrico foi morto logo que chegaram e Rabicho, fiel escudeiro do Lorde das Trevas, trouxe Voldemort de volta à vida usando o sangue do Harry. Ele e Voldemort duelaram e, por pouco, Potter escapara com vida.

Numa tarde ele é flagrado pelos tios ouvindo ao noticiário trouxa e, depois de tomar uma bronca daquelas, ele sai para dar uma volta e encontra seu primo Duda, junto com seus amigos, aterrorizando as crianças.

Quando Duda decide retornar para a casa, Harry o acompanha, pois o seu horário de chegar é o mesmo do primo. Só que durante o trajeto de volta dementadores surgem na Rua dos Alfeneiros e, para salvar a si próprio e ao primo, o jovem bruxo é obrigado a conjurar um patrono.

Ele é flagrado pela vizinha, senhora Figg que, até então, acreditava ser trouxa, mas ela na realidade é abortada (quando se é filho de bruxos, mas não consegue executar qualquer tipo de magia) e está, a mando de Dumbledore, fiscalizando Harry.

Como não é permitido que bruxos menores de idade façam qualquer feitiço fora do colégio, assim que Harry chega em casa, ele recebe uma carta lhe informando que foi expulso de Hogwarts,

Não tarda a chegar outra carta informando que Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, já está no Ministério da magia tentando resolver a situação e, em meio aos berros dos tios, Harry é informado, através de uma terceira carta, que haverá uma audiência disciplinar para decidir sobre a sua expulsão.

Depois de arrumar tamanha confusão, Harry fica trancado no seu quarto, de castigo, e após alguns dias a porta do cômodo é arrombada por Alastor Moody, e mais doze bruxos, incluindo Ninfadora Tonks.

Eles estão numa missão a mando de Dumbledore, servir de guarda para que Harry possa ser transferido. Depois de voar por muito tempo na sua vassoura Firebolt, sem ter noção de para onde estão indo, Harry recebe um bilhete e nele contém um endereço.

Largo Grimmauld, número 12, e depois de Olho Tonto Moody dar umas batidas, uma casa surge entre os números 11 e 13. Harry entra sem entender nada e, antes que possa explorar o lugar, a senhora Weasley o encaminha para o andar de cima.

Chegando lá ele encontra seus amigos, e ele está ressentido pois não recebeu uma carta deles durante todo o verão, que lhe explicam que ali é a sede da Ordem da Fênix.

A Ordem foi fundada por Dumbledore durante a primeira ascensão do Lorde Voldemort e, após o retorno do maior bruxo das trevas, ela voltou com uma nova formação, que inclui Tonks, Lupin, Snape, Gui, Carlinhos, Molly e Arthur Weasley.

Logo Harry descobre um porta retrato no corredor, em que uma senhora idosa fica xingando os trouxas e mestiços, e também descobre que ela é mãe de Sirius Black, seu padrinho e dono da casa.

Harry nem tem muito tempo para pensar na audiência já que nos dias que se seguem todos se ocupam de limpar a casa, que está para lá de descuidada já que Sirius passou os últimos 13 anos em Azkaban e Monstro, o elfo da família Black, não se importou em continuar desempenhando as suas tarefas depois que a mãe dos Black morreu.

Logo chega a audiência e Harry, apesar do nervosismo, está disposto a narrar nos mínimos detalhes o que houve na fatídica noite, mas logo que a audiência disciplinar se inicia ele percebe que não terá quaisquer chances de dar explicações.

Entretanto, quando já começa imaginar como será a sua vida sem a magia, Dumbledore entra como testemunha de defesa e traz a senhora Figg que narra nos mínimos detalhes como se sentiu na presença dos dementadores e, depois disso, mais de metade do júri resolve inocentar Harry.

Apesar da absolvição os problemas de Harry estão longe de se resolverem, Dumbledore não está falando com o bruxo, ele sonha todas as noites com o cemitério e também descobre que o Profeta Diário, jornal veiculado pelo Ministério da Magia, está tirando toda a sua credibilidade o fazendo parecer mentiroso, egocêntrico e desesperado por fama.

Quando as listas de materiais chegam, Rony e Hermione são nomeados monitores, e isso faz Harry sentir-se extremamente frustrado, mas ao perceber que Lorde Voldemort está voltando a ascensão, ele entende que esse será o menor dos seus problemas.

Ao embarcar no Expresso de Hogwarts ele percebe que tudo mudou quando os melhores amigos são obrigados a ficar patrulhando os corredores, Cho Chang também começa paquerá-lo, ele conhece Luna Lovegood, uma quartanista da Corvinal meio estranha e também descobre que as carruagens que os levam do expresso até a escola são puxadas por cavalos estranhos que só ele consegue enxergar.

As mudanças não param por aí, Hagrid desapareceu e a nova professora de Magia contra a Arte das trevas é Dolores Umbridge, assistente sênior do ministro da magia.

Sim, o ministério da magia vai interferir em Hogwarts e isso não pode ser bom considerando que, além de estarem destruindo a imagem de Harry, também estão dizendo que Alvo Dumbledore está "caducando".

JK Rowling
Editora Rocco
Harry Potter e a Ordem da Fênix 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE A URL DO SEU BLOG. Ás vezes eu demoro para responder por conta da faculdade. Seja respeitoso, caso contrário, o seu comentário será excluído! Obrigada pela visita :)